• A fala viva : na homenaxe á lingua

    A fala viva : na homenaxe á lingua

    Carvalho Calero, Ricardo

  • O Día da Galiza : o Ferrol galego

    O Día da Galiza : o Ferrol galego

    Carvalho Calero, Ricardo

  • Laboremos por un Ferrol gallego

    Laboremos por un Ferrol gallego

    Carvalho Calero, Ricardo

Ricardo Carvalho Calero em Galiciana

A Galiciana-Biblioteca Digital da Galiza quer contribuir para a comemoração do Dia da Literatura Galega 2020, dedicado a Ricardo Carvalho Calero, com a criação de um novo microsite que recolha o labor como articulista deste autor.

Ricardo Carballo Calero, ou Ricardo Carvalho Calero, nome com o qual assinou seus trabalhos de 1981 até sua morte, foi filólogo, escritor, professor por várias gerações e o primeiro professor de lingüística e literatura galega da Universidade de Santiago. É considerado o grande pensador do reintegracionismo, tendo sido membro da Academia de Ciências de Lisboa desde 1981 e membro honorário da Associação Galega da Língua. Todas essas atividades, além de sua contribuição ao estudo da literatura galega, fazem de Ricardo Carvalho Calero uma das figuras mais importantes da cultura galega no século XX.

Desde seus inícios, a secção de Hemeroteca de Galiciana-Biblioteca Digital da Galiza constitui o grande projecto desta biblioteca digital. Seu objectivo é, e segue sendo, conservar as publicações periódicas galegas que correm o risco de desaparecer, assim, hoje em dia temos como resultado uma importante colecção de jornais e revistas em formato digital, que não deixa de crescer.

Para elaborar o micrositio de Ricardo Carvalho Calero realizou-se uma casca das publicações periódicas que se encontram digitalizadas em Galiciana-Biblioteca Digital da Galiza. O resultado dessa casca é uma colecção de 24 artigos pertencentes a publicações como El Correo Gallego, que contribui com 11, são artigos e poemas escritos em galego e espanhol, entre os quais vale mencionar um intitulado "A fala viva: na homenaxe á lingua ", publicado no Dia da Galiza de 1930, no qual ele reivindica a língua galega. Como colaborador de La Noche, onde usou o pseudônimo de Fernando Cadaval, publicou 9 artigos, a maioria deles dedicados à crítica literária.

Tradução oferecida pelo Gaio.